Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CANELA NA COZINHA

Este blog nasceu porque gosto muito de cozinhar e sou uma coleccionadora de livros de receitas. Espero com o tempo vir a partilhar convosco algumas das minhas experiências de pratos salgados e doces.

CANELA NA COZINHA

Este blog nasceu porque gosto muito de cozinhar e sou uma coleccionadora de livros de receitas. Espero com o tempo vir a partilhar convosco algumas das minhas experiências de pratos salgados e doces.

31
Dez10

SONHOS

canelanacozinha

Tal como este lindíssimo poema de António Gedeão, estes sonhos são uma autêntica maravilha. Fiz pelo Natal, mas desapareceram num ápice, por isso, desta vez dupliquei a receita.

Estes vão dar as boas vindas a 2011. UM FELIZ ANO NOVO a todas/os que por aqui passarem. 

 

 

Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida

como outra coisa qualquer,

como esta pedra cinzenta

em que me sento e descanso,

como este ribeiro manso

em serenos sobressaltos,

como estes pinheiros altos

que em verde e oiro se agitam,

como estas aves que gritam

em bebedeiras de azul.

 

eles não sabem que o sonho

é vinho, é espuma, é fermento,

bichinho álacre e sedento,

de focinho pontiagudo,

que fossa através de tudo

num perpétuo movimento.

 

Eles não sabem que o sonho

é tela, é cor, é pincel,

base, fuste, capitel,

arco em ogiva, vitral,

pináculo de catedral,

contraponto, sinfonia,

máscara grega, magia,

que é retorta de alquimista,

mapa do mundo distante,

rosa-dos-ventos, Infante,

caravela quinhentista,

que é cabo da Boa Esperança,

ouro, canela, marfim,

florete de espadachim,

bastidor, passo de dança,

Colombina e Arlequim,

passarola voadora,

pára-raios, locomotiva,

barco de proa festiva,

alto-forno, geradora,

cisão do átomo, radar,

ultra-som, televisão,

desembarque em foguetão

na superfície lunar.

 

Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança. 

(António Gedeão)

 

A receita é a seguinte:

 

2,5 dl de água e leite, misturados meio por meio

50 gr de margarina

1 casquinha de limão

sal q.b.

150 gr de farinha

3 ovos

óleo para fritar

 

Num tacho, deitar a água misturada com o leite, a margarina, o sal e a casca de limão. Quando começar a ferver deitar a farinha de uma só vez mexendo bem com a colher de pau até descolar do fundo do tacho. Retirar do lume e deixar arrefecer. Retirar a casca do limão e juntar um ovo de cada vez, amassando com a mão até o ovo estar todo envolvido, repetir esta operação até ao 3º ovo. A massa deve ficar fofa. Aquecer o óleo e com uma colher de sopa vá deitando porções de massa para fritar. O lume deve estar no mínimo para que fritem lentamente. No meu fogão que tem 12 posições costumo fazer no 3. Os sonhos vão crescendo e vão virando sózinhos, caso não aconteça, vire-os com um garfo. Escorra-os em papel absorvente. Polvilhar com uma mistura de açucar e canela. BONS SONHOS!